sábado, 20 de junho de 2009

Parte de mim é tristeza
outra é alegria
de madrugada sou nostalgia.
E de encontro vou aos meus pensamentos assiduos que me
confudem e me torturam sempre
que me lembram a minha rotina
que a cada manhã creio que seja minha sina.
Aquela que ninguém gostaria
de sentir mas que sente por
espontânea pressão,
que não chega a se esvair totalmente
sempre volta, talvez seja consequente.
E de leitura em leitura
eu me esqueça da minha fartura bipolar humorizada
que não sou singular
que sou apenas como
escuto dizer: filha do lazer, contigo rio mais do que qualquer um.
A mim não me implica em ser,
também não me pertubo em saber,
ao menos sou ainda algum ser.

1 comentários:

Elis disse...

É um ser muito amado, e esse sentimento, é uma constante na nossa vida, infelizmente.
Pode se apoiar em mim, vou estar forte para quando precisares.
:*