terça-feira, 30 de junho de 2009

Gosto Feliz

Teu lábios tem a cor das cerejeiras na primavera
e teus sentidos ficaram mais transparentes
que a água nascente de um rio
em nossa volta gerou cores
onde havia temores
brotou exuberantes flores
sentimos um gosto estranho
e abrimos sorrisos até para o nada
percebemos então que era
a felicidade do nosso amor
antes nunca provada.

quarta-feira, 24 de junho de 2009

fico aqui...
parada em frente a essa tela
e pra te ver é só por essas fotografias
esse cursor piscando
igual ao tempo passando
não me lembra
nem me faz dizer
nada do que queria

mas também se estou
perto de sua face
as palavras não acham lugar
pra você saber a verdade
apenas veja o brilho do meu olhar

ainda estou aqui
olhando a caixa de um diálogo
com a foto de perfeito ser
e eu com o mesmo pensamento
clichê: quero conversar, mas sei o que dizer.

queria te ajudar
fazer ao menos um pouco você sorrir
mas só o tempo é que vai nutrir
apenas me coube
continuar a escrever esses textos

é uma pequena amostra
do
meu apego

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Queria saber o que te faz ficar perto,
te encantar com meus escritos,
e te amar infinito.
Mas eu não sei nada disso
não sei conquistar você
que é rara de se ver
eu daria o melhor de mim
a cada minuto, criaria
surpresas, viajaria fundo,
e teu abraço iria me confortar
e eu seria seu lugar.

A mão que abre a janela é do mesmo par que apaga a lamparina
que acende uma vela e fica a escrever
o que na mente sobreviera
em minhas largas costas e sobre o meu coração
só o que aquece são metros de algodão,
os meus travesseiros eu quase não os uso para
meus membros, eles vivem na minha cama ao relento
é só para não perceber o que você deixou,
o que eu finjo não ser do meu lado...
o vácuo.
E os olhos ainda são os que ficam cintilados quando lhe vê,
e a mente esquece da dor que ja viu deles escorrer
e volta ao dia em que fomos a primeira vez
só eu e você.

sábado, 20 de junho de 2009

Parte de mim é tristeza
outra é alegria
de madrugada sou nostalgia.
E de encontro vou aos meus pensamentos assiduos que me
confudem e me torturam sempre
que me lembram a minha rotina
que a cada manhã creio que seja minha sina.
Aquela que ninguém gostaria
de sentir mas que sente por
espontânea pressão,
que não chega a se esvair totalmente
sempre volta, talvez seja consequente.
E de leitura em leitura
eu me esqueça da minha fartura bipolar humorizada
que não sou singular
que sou apenas como
escuto dizer: filha do lazer, contigo rio mais do que qualquer um.
A mim não me implica em ser,
também não me pertubo em saber,
ao menos sou ainda algum ser.

quarta-feira, 3 de junho de 2009

Tangente

Passado que renasce no presente
algo que não morreu sobrevive das migalhas
que ainda se sente,
vai se fechando tudo e o novo e certo
não se consegue ver como seguro,
congelou o que se foi bem forte um dia,
está estagnado de um jeito errado,
não sobra esperanças de mudar
só se vê o medo de errar
mais uma vez se isso proliferar.

terça-feira, 2 de junho de 2009

Contro(L)vérsia

Entrei em casa e me deparei com a cadeira,
o computador
e a internet,
todos tinham ido dormir
e só restava
esses a minha espera.
Sentei e não usei a internet

fiquei olhando para aquele monitor
e constantemente mexendo para lá
e para cá tentando pensar no que me daria
vontade de fazer, foi quando caí em mim
e vi que faz um tempinho que não vejo o que fazer alí
na frente daquele pc e que ele não tinha mais aquele
tom de prazer que só me fazia perceber
que nada estava a minha espera.

;;